A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quarta-feira (1º/09), 1.057 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 45 (4,5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.012 (95,5%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 608.586 casos confirmados da doença, sendo 53.322 graves e 555.264 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Leia o boletim completo da SES-PE: 01.09 – BOLETIM COVID-19_COMUNICAÇÃO SES_PE

Além disso, o boletim registra um total de 541.323 pacientes recuperados da doença. Destes, 31.705 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 509.618 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 28 novos óbitos (10 masculinos e 18 femininos), ocorridos entre os dias 11/03/2021 e 30/08/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Araripina (2), Arcoverde (1), Buíque (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Caruaru (2), Garanhuns (1), Ipojuca (1), Lagoa do Carro (1), Pombos (1), Recife (14), São Lourenço da Mata (1) e Vitória de Santo Antão (2). Com isso, o Estado totaliza 19.411 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 31 e 98 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (3), 40 a 49 (3), 50 a 59 (2), 60 a 69 (5), 70 a 79 (10) e 80 e mais (5). Desse total, 21 doenças preexistentes: doença cardiovascular (14), diabetes (10), hipertensão (7), obesidade (6), doença renal (4), tabagismo (2), doença respiratória (1), histórico de AVC (1), imunossupressão (1) e câncer (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não tinha comorbidades e os demais seguem em investigação.

DADOS EPIDEMIOLÓGICOS

Pernambuco registrou redução em todos os indicadores da Covid-19 na análise da Semana Epidemiológica (SE) 34, que compreende o período entre 22 e 28 de agosto. Nas notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), após duas semanas de crescimento nas notificações, o Estado teve uma redução expressiva, com o menor número deste ano. Foram 370 notificações na semana 34 – uma redução de 22% em relação à SE 33 (15 a 21/08) e de 13% na comparação com a SE 32 (08 a 14/08). O secretário ainda destacou que a positividade para Covid-19 entre os casos graves também está em queda. Esta proporção, que já foi de 37% em maio, está variando, nas últimas 4 semanas, entre 6% e 8%, ou seja, de cada 100 amostras de pacientes graves com quadros respiratórios, uma máximo de 8 acaba positivando para a infecção pelo novo coronavírus.

Já em relação aos dados da Central Estadual de Regulação Hospitalar, foram registrados, na Semana Epidemiológica 34, 291 solicitações por vagas de UTI, o que corresponde a uma redução de 2,6% em relação à SE 33 e de 12% comparando à SE 32. Desta forma, a ocupação dos leitos continua caindo e, neste momento, a rede pública registra cerca de 430 pacientes nas vagas de UTI – menor patamar desde abril do ano passado.

Apesar de indicadores positivos, André Longo reforçou, mais uma vez, que ainda não é momento para abdicar dos cuidados. “A pandemia não acabou. As aglomeração e cenas de irresponsabilidade, que têm sido cada vez mais recorrentes, podem colocar tudo a perder. Se quisermos continuar avançando, precisamos reforçar o uso correto da máscara, o distanciamento físico e o cumprimento dos protocolos”, disse.

TESTAGEM

Todos os municípios pernambucanos já receberam o primeiro lote de testes do Programa TestaPE, lançado pelo governador Paulo Câmara no final de agosto. Nesta primeira fase, o objetivo é fazer o teste rápido de antígeno swab nasal em 2% da população do Estado até o final de setembro.

O secretário André Longo também ressaltou, durante a coletiva de imprensa, a importância da testagem em massa e convocou a população a realizar o exame, que fica pronto em apenas 20 minutos. “Testar, neste momento de baixa circulação viral, é crucial para que possamos interromper as cadeias de transmissão e mitigar a doença em nosso Estado. Qualquer pessoa, mesmo com sintomas muito leves, como uma coriza, e também os que tiveram contato com alguém que testou positivo, pode e deve fazer o exame. Quanto mais cedo detectarmos os casos ativos da doença, e isolarmos estas pessoas, menos o vírus vai circular entre nós”, completou.

BALANÇO DA VACINAÇÃO

Pernambuco já aplicou 8.130.750 doses de vacinas contra a Covid-19 na sua população, desde o início da campanha de imunização no Estado. Desse total, 2.540.697 pernambucanos completaram seus esquemas vacinais, sendo 2.367.706 pessoas que foram vacinadas com imunizantes aplicados em duas doses e outros 172.991 pernambucanos que foram contemplados com vacina aplicada em dose única.

Com relação apenas às primeiras doses, foram 5.590.053 aplicações. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 324.650 trabalhadores de saúde; 26.147 povos indígenas aldeados; 45.540 em comunidades quilombolas; 7.700 idosos em Instituições de Longa Permanência; 683.153 idosos de 60 a 69 anos; 611.773 idosos de 70 e mais; 2.463 pessoas com deficiência institucionalizadas; 435.280 pessoas com comorbidades; 35.889 pessoas com deficiência permanente; 75.652 gestantes e puérperas; 422.953 trabalhadores de serviços essenciais; 2.009 pessoas em situação de rua; 30.946 pessoas privadas de liberdade, 42.378 adolescentes de 12 a 17 anos de idade, além de 2.843.520 pessoas de 18 a 59 anos.

Em relação às segundas doses, já foram beneficiados 281.137 trabalhadores de saúde; 25.974 povos indígenas aldeados; 42.791 em comunidades quilombolas; 5.943 idosos institucionalizados; 587.624 idosos de 60 a 69 anos; 528.218 idosos de 70 e mais; 1.191 pessoas com deficiência institucionalizadas; 247.503 pessoas com comorbidades; 15.828 pessoas com deficiência permanente; 26.761 gestantes e puérperas; 175.279 trabalhadores de serviços essenciais; 1.080 pessoas em situação de rua; 28.463 pessoas privadas de liberdade; além de 399.914 pessoas de 18 a 59 anos, totalizando 2.367.706 pernambucanos.

Em relação à dose única, foram beneficiadas 2.225 idosos de 60 a 69 anos; 569 idosos de 70 anos e mais; 2.502 pessoas com comorbidades; 373 pessoas com deficiência permanente; 12.282 trabalhadores de serviços essenciais; 1.025 pessoas em situação de rua, além de 154.015 pessoas de 18 a 59 anos, totalizando 172.991 doses únicas.