Boletim Secretaria estadual de Saúde – novo coronavírus

WhatsApp Image 2021-10-21 at 17.52.25

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quinta-feira (21/10), 469 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 16 (3%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 453 (97%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 627.657 casos confirmados da doença, sendo 54.348 graves e 573.309 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 565.957 pacientes recuperados da doença. Destes, 33.246 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 532.711 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 9 óbitos (4 masculinos e 5 femininos), ocorridos entre os dias 04/04/2021 e 20/10/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Bom Conselho (1), Camaragibe (1), Recife (5), Santa Cruz do Capibaribe (1) e Vitória de Santo Antão (1). Com isso, o Estado totaliza 19.923 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 20 e 87 anos. As faixas etárias são: 20 a 29 (1), 40 a 49 (1), 50 a 59 (2), 60 a 69 (1), 70 a 79 (2) e 80 e mais (2). Todos tinham doenças preexistentes: diabetes (6), doença cardiovascular (6), hipertensão (2), câncer (1), doença renal (1), imunossupressão (1), histórico de tabagismo (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade.

INTERVALO DA PFIZER – Após reunião do Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação, Pernambuco decidiu pela manutenção do intervalo de 60 dias entre a primeira e segunda aplicação dos imunizantes fabricados pela Pfizer/BioNTech. A decisão foi pactuada com gestores municipais em encontro da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), na manhã desta sexta-feira (21/10), e anunciada pelo secretário estadual de Saúde, André Longo, na coletiva de imprensa do Governo de Pernambuco.

Na reunião com os municípios, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) reforçou a importância da realização de busca ativa para imunização de adolescentes, aplicação de segunda dose para completude dos esquemas vacinais e aumento da cobertura do Estado que hoje está em pouco mais de 55%.

“Membros do Comitê Técnico Estadual enxergam a redução do intervalo entre as doses da Pfizer como um equívoco técnico, porque diminui a efetividade da vacina e a resposta imunológica do nosso organismo”, destacou o secretário estadual de Saúde, André Longo. A partir dessa definição, a orientação técnica é que os municípios pernambucanos que adotaram esta estratégia revejam esta medida de forma imediata e voltem a aplicar a 2ª dose da Pfizer 60 dias após o início do esquema vacinal. “Inclusive, este período de apenas 21 dias entre as 1ª e 2ª dose da Pfizer é uma das explicações, apontadas por especialistas, para o repique da doença em países como Inglaterra e Israel”, apontou o gestor.

COBERTURAS VACINAIS – Mesmo após nove meses do início da campanha de imunização contra a Covid-19 em Pernambuco, ainda chama a atenção da SES-PE e do Programa Estadual de Imunizações (PNI-PE) o quantitativo de municípios com baixas coberturas vacinais, principalmente para a segunda dose. Diante disso, a pasta enxerga a necessidade da redefinição das estratégias de alcance desses públicos em cada território.

“Precisamos aproveitar todas as alternativas possíveis para ampliar o número de pessoas protegidas contra a Covid-19 e a nossa indicação, a partir de agora, é reforçar o processo de convencimento ativo, resgatando os que ainda precisam se vacinar, ou completar o esquema vacinal. A população que precisava procurar a vacina já o fez. Agora, precisamos ir atrás de quem ainda não tomou a vacina, facilitando o acesso e convencendo aqueles que têm alguma resistência. Também precisamos ir para dentro das escolas para estimular a proteção dos adolescentes, já que hoje este é o grupo com as menores coberturas”, salientou André Longo em coletiva.

Ainda durante a coletiva de imprensa, a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo, apresentou um panorama da imunização contra o novo coronavírus no Estado, com destaque para a vacinação no público formado por adolescentes. “Atualmente a vacinação dos adolescentes, de 12 a 17 anos, está com a cobertura de 44% para a primeira dose. Nesta sexta, foi pactuada em reunião CIB a recomendação de se fazer a busca ativa para vacinar esse público dentro do ambiente escolar, pois historicamente esse contingente populacional é um dos mais difíceis de vacinar, porque não procuram os serviços de saúde de maneira espontânea”, destacou.

Na ocasião, a superintendente analisou o desempenho dos municípios pernambucanos quanto à utilização de doses de acordo com o que já foi distribuído pelo PNI desde janeiro deste ano. “Destacamos que esse levantamento é diário e que de acordo com o avanço da campanha em cada território isso irá se alterar, então aproveitamos para reforçar a necessidade do envio diário das informações dos municípios para o PNI”, diz.

INDICADORES – Os dados epidemiológicos da Covid-19 em Pernambuco, graças ao avanço da vacinação, continuam em queda.  Nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), na Semana Epidemiológica (SE) 41, que compreende o período entre 10 e 16/10, o Estado voltou ao patamar de menos de 400 casos notificados. Foram 390 registros, o que representa uma redução de 14% na comparação com a SE 40 (03 a 09/10) e de 8% em relação à SE 39 (26/09 a 02/10). Nas solicitações por vagas de UTI, foram 232 pedidos na Semana Epidemiológica 41 – número que representa uma queda de 5,6% em relação à SE 40.

Já na comparação das semanas epidemiológicas 41 de 2020 e 2021, as reduções são ainda mais expressivas. Nos casos de Srag, a queda foi de 45% (716 na SE 41 de 2020). Já nas solicitações por vagas de UTI, houve, neste ano, uma redução foi de 42%. Com isso, no dia 21 outubro de 2020, havia 533 pacientes internados nos leitos de UTI da rede pública. Já nesta quinta-feira, são 389 – 27% a menos.

De acordo com o secretário André Longo, “esta reversão no curso da pandemia foi motivada, claramente, pelo avançar do processo de vacinação. Quanto maior for a adesão da sociedade à imunização, mais rapidamente iremos vencer a pandemia e avançaremos nas flexibilizações para retornarmos à normalidade”.

BALANÇO DA VACINAÇÃO – Pernambuco já aplicou 11.237.476 doses de vacinas contra a Covid- 19 na sua população, desde o início da campanha de imunização no Estado (no dia 18 de janeiro de 2021).

Com relação às primeiras doses, foram 6.710.537 aplicações (cobertura de 87,24%). Do total, 4.333.061 pernambucanos (56,33%) já completaram seus esquemas vacinais, sendo 4.159.988 pessoas que foram vacinadas com imunizantes aplicados em duas doses e outros 173.073 pernambucanos que foram contemplados com vacina aplicada em dose única. Em relação às doses de reforços (terceira dose), já foram aplicadas 193.878 doses.

Outras informações detalhadas sobre a população vacinada contra a Covid-19 estão disponíveis no Painel de Acompanhamento Vacinal, que pode ser acessado pelo https://bit.ly/3xteooh. No ambiente on-line, há as coberturas por grupo e por municípios, doses aplicadas x distribuídas por cidade, perfil dos vacinados (sexo, raça/cor). Há, ainda, as bases de dados para download.

 

Confira o boletim completo: https://cutt.ly/qRnQzic

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Copyright © Governo do Estado de Pernambuco. Todos os direitos reservados – 2020

Para cancelar o recebimento dos boletins de WhatsApp do Governo de Pernambuco, informe seu telefone (com DDD).

Skip to content