A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, neste sábado (27/02), 1.455 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 62 (4%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.393 (96%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 298.859 casos confirmados da doença, sendo 32.430 graves e 266.429 leves, que estão distribuídos por todos os  184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

 

Além disso, o boletim registra um total de 257.881 pacientes recuperados da doença. Destes, 19.749 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 238.132 eram casos leves.

 

Também foram confirmados laboratorialmente 29 novos óbitos (12 masculinos e 17 femininos), ocorridos entre os dias 01/09/2020 e 26/02/2021.

 

As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Araripina (2), Brejo da Madre de Deus (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Camaragibe (1), Carpina (1), Caruaru (1), Garanhuns (1), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (4), Olinda (1), Ouricuri (1), Passira (1), Paulista (1), Petrolina (1), Recife (7), Riacho das Almas (1), São Caitano (1), São Lourenço da Mata (1), Timbaúba (1). Com isso, o Estado totaliza 10.974 mortes pela doença.

 

Os pacientes tinham idades entre 35 e 101 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (1), 40 a 49 (4), 50 a 59 (2), 60 a 69 (2), 70 a 79 (8) e 80 ou mais (12). Do total, 18 tinham doenças pré-existentes: diabetes (6), doença cardiovascular (14), hipertensão (1), doença renal (2), doença respiratória (1), doença hepática (1), tabagismo/histórico de tabagismo (1), imunossupressão (1) e obesidade (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais seguem em investigação.

 

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 26.568 casos foram confirmados e 46.453 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Governo de Pernambuco foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar e afastar os profissionais da área da saúde com sintomas gripais.

 

LEITOS – O Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, localizado no bairro da Estância, ativou, neste sábado (27/02), mais 20 leitos de UTI para reforçar a rede estadual de combate à Covid-19. Com isso, a unidade soma 30 vagas já disponibilizadas para receber pacientes com sintomas ou diagnóstico do novo coronavírus. Outras 10 vagas de terapia intensiva devem ser colocadas à disposição da população nos próximos dias. A expectativa é disponibilizar, já nas próximas semanas, até 80 leitos para a Central de Regulação do Estado.

 

Para atender a população pernambucana, essa nova estrutura conta com cerca de 110 profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, farmacêuticos, auxiliares de farmácia, fonoaudiólogos, nutricionistas, copeiros, terapeutas ocupacionais, psicólogos e assistentes sociais.

 

“Fizemos um importante esforço para reforçar nossa equipe interdisciplinar, pois os pacientes diagnosticados com a Covid-19 demandam uma atenção diferenciada. Além disso, redobramos os cuidados com o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em relação aos nossos profissionais, que passaram por uma série de capacitações e têm recebido orientações diárias da nossa Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Dessa forma, conseguimos disponibilizar esses leitos e manter nosso ambulatório funcionando de forma plena e segura para os recifenses”, explicou o diretor do Hospital Eduardo Campos da Pessoa idosa, Fernando Figueira.

 

Além dos novos 20 leitos de UTI na unidade da capital, a rede estadual de saúde ainda passou a contar neste final de semana com outras 2 vagas de terapia intensiva no Hospital Rui de Barros Correia, localizado em Arcoverde. A unidade do sertão do Estado conta agora com 10 leitos de UTI para pacientes com a Covid-19.

 

“Pernambuco tem procurado responder à altura desta maior crise sanitária dos últimos 100 anos com a maior mobilização de equipamentos, insumos e recursos humanos de nossa história, sob a coordenação do Gabinete de Enfrentamento que é liderado pelo governador Paulo Câmara. Graças aos esforços da gestão estadual, nosso Estado conta com a maior rede pública dedicada aos pacientes com o novo coronavírus do Norte/Nordeste e a 2a maior do Brasil e vamos continuar trabalhando neste desafio operacional para abertura de novos leitos. Mas precisamos contar com o apoio da população pernambucana para que possamos superar este momento de dificuldade. Neste momento, as medidas de proteção contra o vírus continuam as mesmas o essencial  ainda é respeitar o distanciamento social, evitando aglomerações, usar a máscara corretamente, cobrindo boca e nariz, e a lavagem frequente das mãos com água e sabão, ou álcool em gel”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

 

IDOSOS COM MAIS DE 85 ANOS – Após um mês do início da vacinação contra a Covid-19 em idosos acima de 85 anos, 102,6% dos pernambucanos nessa faixa etária já receberam a primeira dose do imunizante. Neste sábado (27/02), as vacinas aplicadas nessa população chegaram ao número de 77.115, o que ultrapassa a população estimada pelo Ministério da Saúde (MS) para este público no Estado (75.159 pessoas).

 

A vacinação desse grupo prioritário teve início no dia 26 de janeiro em todos os municípios pernambucanos, após a chegada de 84 mil doses da vacina da farmacêutica AstraZeneca e da Universidade de Oxford, desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e produzidas pelo Instituto Serum, na Índia.

 

A orientação do Ministério da Saúde (MS) foi utilizar todo o quantitativo recebido para a primeira dose, já que a recomendação é aplicar a segunda após três meses. O órgão federal informou que encaminhará a segunda dose em tempo oportuno. A estratégia de distribuição e de uso das doses foi pactuada com o Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19 e Comissão Intergestores Bipartite (CIB), o que garantiu às gestões municipais o recebimento, de forma equânime, do quantitativo para a aplicação neste público em cada uma das cidades.

 

“Além de entregar os devidos quantitativos aos municípios, o Estado ficou com as doses restantes para fazer os ajustes solicitados e comprovados pelos gestores municipais, garantindo a imunização em todos dessa faixa etária”, afirma a superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo.

 

BALANÇO DA VACINAÇÃO – Pernambuco já aplicou 397.950 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 289.930 foram primeiras doses. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 155.922 trabalhadores de saúde; 23.969 povos indígenas aldeados; 5.587 idosos em Instituições de Longa Permanência; 26.594 idosos entre 80 e 84 anos; 77.115 idosos a partir dos 85 anos, além de 743 pessoas com deficiência institucionalizadas.

Em relação à segunda dose, já foram beneficiados 81.430 trabalhadores de saúde; 22.133 povos indígenas aldeados; 4.014 idosos institucionalizados e 443 pessoas com deficiência institucionalizadas; totalizando 108.020 pessoas que já finalizaram o esquema. Saiba mais: 27.02 – BOLETIM COVID-19_COMUNICAÇÃO SES_PE