Tacaimbó, no Agreste, passou a fazer parte do Atende em Casa nesta quarta-feira (08.07). As mais de 12,8 mil pessoas do município já podem, por meio do aplicativo, receber orientações em casos de quadros gripais, além de oferecer suporte emocional para a população com suspeita da Covid-19 que apresente sofrimento psíquico. Agora, já são 177 municípios (95,67% das cidades pernambucanas) assistidos pela tecnologia, em todas as XII Gerências Regionais de Saúde (Geres), beneficiando cerca de 9,4 milhões de pessoas (98,47% da população total do Estado).

O Atende em Casa já conta com mais de 88,1 mil usuários cadastrados. Ao todo, entre os usuários que passaram por teleorientação com profissional, mais de 9,9 mil pessoas foram orientadas a procurar uma unidade de saúde e mais de 15,3 mil a permanecer em isolamento domiciliar.  Até o momento, 126 teleacolhimentos foram realizados pela equipe de psicólogos da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), responsável pelos atendimentos em todo o Estado com exceção do Recife, que atende seus próprios moradores.

O aplicativo, disponível pelo site www.atendeemcasa.pe.gov.br e para smartphones com sistema Android, permite que médicos, enfermeiros ou residentes médicos façam videochamadas e orientações aos usuários. Mais de 100 profissionais de saúde foram treinados pela SES-PE para atuação no Atende em Casa, reforçando as escalas de plantão. Os profissionais recebem orientações quanto ao uso do aplicativo, protocolos clínicos da Covid-19 e fluxo de atendimento nas unidades de saúde.

Além da teleorientação e do teleacolhimento, a ferramenta também passou a auxiliar os municípios pernambucanos no agendamento das testagens para a Covid-19 para o público prioritário para o exame. O objetivo é facilitar o acesso e apoiar os gestores municipais que desejarem aderir a essa funcionalidade. Os agendamentos serão realizados de acordo com a sintomatologia do usuário. Os municípios disponibilizam a agenda de suas unidades de saúde e o paciente é referenciado para o serviço mais próximo de sua casa, de acordo com o exame preconizado para o caso, que pode ser o RT- PCR, indicado para o início dos sintomas, ou o teste rápido. Os municípios que não aderirem ou que ainda não estão com essa funcionalidade ativa podem realizar os testes utilizando seus próprios fluxos.

A lista dos municípios está disponível no portal.saude.pe.gov.br.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *