A Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE) dá início, nesta terça-feira (1º.09), às ações em alusão ao Setembro Verde, mês voltado à conscientização da importância da doação de órgãos e tecidos. Nesta primeira quinzena do mês, serão realizadas webpalestras para os profissionais de saúde, com transmissão pelo YouTube do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (youtube.com/cremepe), parceiro da iniciativa. Serão três eventos, sempre às 20h, que abordarão como funciona a doação de órgãos e tecidos (dia 1º.09), como diagnosticar e comunicar às famílias a morte encefálica (08.09) e como manter a função hemodinâmica do potencial doador (15.09).

Além do médico André Bezerra, da CT-PE, os eventos também contam com a participação de Joel de Andrade e Glauco Westphal, coordenador e médico da Central de Transplantes de Santa Catarina, respectivamente. A mediação será feita pela médica Zilda Cavalcanti e pela coordenadora da CT-PE, Noemy Gomes.

“Nós trabalhamos permanentemente para qualificar os profissionais de saúde com o intuito de termos equipes capacitadas para fazer o diagnóstico correto da morte encefálica, manter as funções vitais do doador para que o procedimento de retirada dos órgãos seja realizado e também para o acolhimento dos familiares neste momento de dor, repassando as informações necessárias para que seja garantido esse direito de ajudar o próximo. A necessidade por um doador de órgãos e tecidos é constante e, neste momento de pandemia, se faz ainda mais necessário o empenho de todos para conseguirmos dar qualidade de vida aqueles que estão na fila de espera por um sim”, afirma a coordenadora da CT-PE, Noemy Gomes.

Dados – Entre janeiro e julho de 2020, foram realizados 455 transplantes em Pernambuco. O quantitativo é 51,6% menor que o mesmo período de 2019, quando foram realizados 940 procedimentos.

Importante destacar que a diminuição foi provocada pela suspensão dos procedimentos eletivos de córnea pelo Ministério da Saúde (casos de urgência continuaram sendo realizados). Os de rim, em uma decisão colegiada dos centros transplantadores e o Estado, também foram suspensos, já que o paciente tem um tratamento substitutivo (hemodiálise), mas já voltaram a ocorrer desde a segunda quinzena de julho.

É preciso frisar, ainda, que, desde o início da pandemia, foram mantidos os transplantes de fígado, coração e medula óssea.

A Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE) reforça a importância da doação de órgãos e tecidos e que este gesto de solidariedade pode salvar diversas vidas. É preciso continuar conscientizando a população sobre o tema e trazer o debate para o seio familiar, já que a doação, de acordo com a legislação brasileira, só pode ser autorizada por um parente de até segundo grau. Atualmente, a fila de espera conta com 1.425 pacientes, sendo 1.152 aguardando um rim.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *